terça-feira, 30 de março de 2021

Ausente no blog porque presente demais nos problemas reais

O mês está acabando e mais uma vez fiquei refletindo porque não escrevi ainda neste blog no ano de 2020. Por que não escrevi sobre o que li? Por que li tão pouco? Um tratamento de abandono muito injusto contra uma plataforma e um hábito de leitura e escrita que me acolheram tão bem ano passado.

Está difícil para mim ler ultimamente. Está difícil para mim me concentrar - tanto em leitura quanto em escrita. Iniciei o ano de 2021 muito envolvida na leitura de "O Problema dos Três Corpos", Cixing Liu, e escrevi sobre ele. Está na pasta de rascunhos. Está mal escrito e não tenho tido vontade de escrever, reler, revisar e publicar. 

Li depois quase toda a trilogia de ficçao científica de Cixin Liu, abandonando apenas o finalzinho por motivos muitíssimos justos que vão além da falta de concentração. Comecei a ler Kazuo Ishiguro, "O Gigante Adormecido" e também não consegui continuar. Agora, estou lendo aos trancos e barrancos, "Uma breve história do tempo", de Stephen Hawking e vamos ver no que vai dar. As vezes leio muitas páginas num só dia e depois passo dias sem chegar perto do livro. 

Desde meados de Janeiro, minha vida está bem confusa. Quando aqueles casos de nova cepa de Manaus começaram a aparecer e a cidade amazonense tinha indícios de um colapso no sistema de saúde, eu e meu marido saímos do Brasil e viemos para o Chile. De uma maneira meio fugida mesmo. E cá estamos até então para resolver coisas que, se o Brasil piorasse - como piorou - iam ser praticamente impossíveis de resolver. Exatamente como aconteceu ano passado. A diferença é que essas pendências de 2020, não poderiam ser adiadas mais uma vez.

As festas de fim de ano tinham passado, os casos de Covid-19 não paravam de subir e com a aproximação do Carnaval a tendência era tudo piorar. Nós então entramos no "modo combate". O primeiro movimento do peão foi se mudar para o Chile. Desde então, com um olho nos Andes e o outro na tela do computador, cada dia é uma batalha.

O problema é que qualquer viagem e estadia em outro país em momento de pandemia é complicado. Já nos mudamos de AirBnb três vezes. Além disso, ficar tanto tempo num lugar novo demanda aprender um tanto de coisas novas. Se não bastasse, a tudo isso soma-se as notícias catastróficas que vêm do Brasil todo santo dia. 

Acho que não posso me cobrar muito. Fazendo essa retrospectiva, é muito compreensível as razões pelas quais concentrar-se tem sido muito difícil. Todavia, vou pensar assim: que esta primeira postagem de 2021, apesar de muito tardia, tenha sido o pontapé inicial. Pensando assim, quem sabe as próximas postagens venham com mais naturalidade. 


                                                 Teleférico. Santiago, Chile. Fevereiro 2021.

Nenhum comentário:

Postar um comentário